Estrutura de Governança e Valor nas Companhias Abertas Brasileiras


A governança corporativa visa a aumentar a probabilidade de os fornecedores de recursos garantirem para si o retorno sobre seu investimento, por meio de um conjunto de mecanismos no qual se inclui o Conselho de Administração. Este artigo investiga se a estrutura de governança foi relevante para o valor das companhias abertas no Brasil entre 1998 e 2000. Três variáveis de governança foram consideradas: separação dos cargos de diretor executivo e presidente do conselho (DE), tamanho do conselho (TOT) e grau de independência do conselho (INDEP). Utilizou-se uma regressão múltipla do tipo seção transversal. DE foi a variável com os resultados mais importantes, apresentando evidência de que, em média, as empresas que têm pessoas distintas ocupando os cargos de diretor executivo e presidente do conselho são mais valorizadas pelo mercado.

Corporate governance seeks to increase the probability that suppliers of financial resources will assure themselves the return on their investment through a set of mechanisms including the Board of Directors. This paper investigates if the governance structure was important to the value of Brazilian listed firms from 1998 to 2000. Three governance variables were considered: the separation of chief executive officer and chairman positions (DE), board size (TOT), and board independence (Indep). The multiple regression method with cross sectional data was applied. The variable chief executive officer as chairman (DE) showed the most important results, with evidence that, on average, firms with different people in charge of the chief executive officer and chairman positions have higher market value.

Governança corporativa, conselho de administração, valor da empresa, teste empírico, problema de agência
Corporate governance, board of directors, firm value, empirical test, agency problem

TEMAS