A diferença não é entre jovem descolado E velho tradicional.


Sobre a produção de responsabilidade, maturidade e autonomia.

A diferença é entre a pessoa fun, que adora a palavra propósito, que faz projetos bonitinhos e coloridos, que ainda mora na casa dos pais ou é sustentado por eles, que acha que dinheiro não é importante, o importante mesmo é a felicidade. Que não paga conta de água, luz, que está em crise existencial porque os pais não querem lhe dar um carro e porque perdeu a primeira namorada/o. Que apresenta um cartão de empreendedor, com e-mail de Hotmail e sem CNPJ. O meu dinheiro é meu. A minha dívida é nossa. A sua dívida é somente sua.

E...

A pessoa que tem um filho, que precisa pagar seguro de vida para a família toda, que assume totalmente o aluguel e compra da casa, que precisa acordar de noite para levar o filho no hospital, que não faz mas sentido ficar a noite em festas ou jogando online, pois está cansado demais e precisa mesmo dormir. Que não está nem aí se a palavra da moda é propósito, missão ou obrigação com alguém, pois dá na mesma. Que sabe que agora os projetos não precisam ser coloridos e sim funcionais, focados em gerar um bom dinheiro. Que sabe a diferença que faz economizar na água, luz e comida para conseguir guardar R$ 1.000,00 para o futuro. Que não tem muito tempo para ter crise existencial, pois precisa dar conta de um monte de responsabilidades.

A diferença não é entre jovem descolado E velho tradicional. 

A diferença é entre a \"ideologia bonita dependente\" e a capacidade de construir sua \"autonomia e responsabilidade existencial, relacional e financeira\", que produz \"real valor\", num mundo muito mais complexo do o mindset #propósito #felicidade.

Meu amigo diz que a adolescência se estendeu dos 10 aos 35 anos. 

Agora estamos aguardando mais tempo e bancando mais dinheiro, até a pessoa ter consciência e trabalhar para se tornar madura, responsável e autônoma.

Eduardo Carmello


TEMAS