Motivando convenções de vendas


Participo de muitas convenções de vendas, como palestrante, e gosto muito de interagir com os participantes em torno de ideias como Entusiasmo, Liderança, Comprometimento e Motivação. Essas palavras repercutem nas pessoas e observo que, ao fim das palestras, todos estão decididos a colocá-las em prática no seu dia a dia, não só na atividade profissional, como também em todas as dimensões da vida – pessoal, familiar, social etc.

Algumas convenções de venda são produzidas como uma grande festa, incluindo atividades divertidas e desafiadoras, show, coquetel, decoração envolvente, workshops, palavras do presidente da empresa e dos diretores comerciais sobre o posicionamento da empresa e as metas a serem alcançadas. Outras são mais técnicas, concentradas no objetivo comercial. Mas quase todas incluem na programação palestras motivacionais, que são extremamente importantes para fortalecer o comprometimento das equipes.

Entretanto, assistir a uma palestra e sair animado de um evento como esses não garante que a determinação para atingir e superar as metas vai realmente permanecer nos colaboradores no dia a dia da empresa, na forma de atitudes concretas e realizadoras.

Digo sempre que o ser humano é como brasa e carvão. Quando exposto ao calor de uma fogueira, vira brasa, mas depois de um tempo fora do fogo, passa a ser carvão. Se for colocado outra vez no fogo volta a ser brasa. Vivemos sendo lembrados das coisas, e esquecendo, e relembrando. A menos que as atitudes criem raízes profundas, capazes de resistir ao tempo e até ao deserto, a ponto de formarem oásis.

Como isso é possível? Através de uma que força poderosa existe dentro de cada um de nós, diretamente ligada à energia vital, que é o entusiasmo. Conceitos desse tipo são atualmente valorizados pelas melhores empresas do mundo, que procuram cultivar um clima positivo de aprimoramento incessante em seu ambiente interno, com o poder de contagiar toda a equipe.

As convenções de vendas buscam transformar essa energia em resultados concretos, mas ao longo do ano esse braseiro tem que estar ligado. A atuação da liderança é fundamental para isso. Palestras de reforço, em eventos menores ou até nos escritórios, também ajudam a manter a chama acesa. E, para quem estiver atento, novas lições podem acontecer em qualquer lugar.

Minha primeira escola de vendas foi a feira. Desde muito pequeno eu ajudava meus pais, que vendiam produtos do sítio onde morávamos, no interior de São Paulo. Foi olhando a performance dos feirantes que comecei a entender por que alguns profissionais conseguem vender muito mais do que os outros. Conto essa história em detalhes no meu livro “A Força do Entusiasmo”.

Desde aquela experiência como agricultor e feirante, na primeira infância, fiquei atento ao poder do entusiasmo, estudei o assunto e me dedico a transmiti-lo nas palestras. Isso me faz feliz, porque o feedback que recebo das empresas é o melhor possível, acima das expectativas.

Estou sempre em algum aeroporto, entre uma palestra e outra, e frequentemente sou abordado por pessoas que estiveram em uma palestra minha há muitos anos e que citam coisas que eu disse, que nem eu lembro mais. Quem conta uma história às vezes esquece, mas quem escuta jamais esquece. Por isso, através de histórias vou trazendo o recado do Entusiasmo, sempre aplicado ao briefing de cada evento.

Criando um clima contagiante, com alegria, reflexão, surpresas, participação do público, novos conhecimentos, valorização do talento humano e da missão da empresa, alertando para a necessidade da atualização e da inovação constantes, sei que a brasa continuará viva, para fazer a empresa alcançar os resultados esperados.


TEMAS