A educação financeira nas empresas


A educação financeira nas empresas

No mercado empresarial é de suma importância uma equipe que mantenha suas finanças pessoais equilibrada para que seu rendimento no trabalho não diminua e não afete a empresa de forma negativa.

A cada dia, as companhias estão lidando mais com problemas do endividamento de seus colaboradores, percebendo que colegas de trabalho com problemas financeiros, uma hora ou outra, acabam levando essas dificuldades ao ambiente de trabalho, atingindo a empresa de forma significativa com a diminuição da produtividade. Porém os empregadores ainda não encontraram um meio de evitar ou melhorar a situação financeira de seu colaborador.

André Massaro é autor do ebook “Guia de Educação Financeira no Ambiente de Trabalho” e ministra palestras sobre esse tema para auxiliar, não só as equipes da empresa, mas também e, principalmente, seus líderes. De acordo com ele: “Educação financeira não é uma aulinha de finanças”. Por isso, muitos gestores estão vendo o rendimento de suas companhias diminuir por não estarem conscientes do que fazer para auxiliar suas equipes.

Como problemas financeiros afetam diretamente a empresa?

Massaro fez algumas pesquisas e descobriu que 80% dos problemas das pessoas são por conta de dívidas.

O maior efeito dos problemas financeiros pessoais no ambiente de trabalho é a queda de rendimento e produtividade causada pela falta de concentração, um dos problemas-chave como motivo dessa perda de rendimento. Outra explicação que desestabiliza o colaborador é o estresse por causa das dívidas que geram atritos, insegurança e um clima “pesado” entre colegas.

Massaro usa uma equação para explicar de uma maneira mais simplificada:

“Problemas Financeiros > estresse > aumento (visível) da sinistralidade > aumento do seguro-saúde > aumento do custo para a empresa.”

Podemos notar o grande impactado que problemas financeiros causam em empresas.

A importância do RH:

Uma alternativa viável que Massaro encontrou seria a competência disponibilizada pelos recursos humanos para auxiliar os colaboradores em relação à educação financeira. Não serão distribuídos conselhos, mas sim, um planejamento do seu dinheiro, além de estratégias para poder lidar da forma mais inteligente com seus gastos. Assim, sua empresa estará dando um passo à frente da competividade, solucionando um dos problemas para a menor produtividade da empresa.

 

Fonte: André Massaro