Sustentabilidade Empresarial


Sustentabilidade Empresarial

Pense na responsabilidade que você tem, pense no mundo você quer deixar.

A sustentabilidade vem impactando diversas companhias com ideias novas e voltadas para o meio ambiente que, de início, podem causar certa resistência, mas proporcionará futuramente, um resultado positivo para a relação entre empresa e consumidores.

Algumas empresas já incorporaram em suas práticas cotidianas ideias nesse sentido, pensando no que realmente vale a pena nos dias de hoje. A Natura é um exemplo de companhia totalmente sustentável. Cada produto é feito com atitudes que não ferem o meio ambiente, como: o fim da era dos testes em animais.

De acordo com Alessandro Carlucci, ex-presidente da Natura, há anos os testes ainda eram feitos em cobaias vivas. Porém definiram que no prazo de dois anos isso iria mudar para testes alternativos. Assim foi feito: passado o período estipulado eles conseguiram eliminar essa etapa do processo produtivo.

Carlucci também acrescenta que é importante ter uma visão e uma meta, O líder da empresa deve estar convencido que a sustentabilidade é boa para os negócios, e o papel dele é convencer seus colegas. Claro que será uma gestão de riscos, porém, ser sustentável atualmente está virando um dever de todos.

Se a sua empresa ainda não é sustentável, mas pelo menos você quer que, no futuro, ela se transforme, invista neste plano. Comece a pensar nas mudanças que podem ser feitas no decorrer dos anos e defina quando quer atingir essa meta. Será um belo começo para a mudança da sua empresa.

Carlucci iniciou a era de uma empresa reconhecida pela atitude sustentável de suas ações e que preza pelo meio ambiente. Ele fez isso fazendo duas perguntas básicas em cada ideia de produto que surgia:

1ª) Esse produto trará lucro para a empresa?

2ª) Esse produto fere o meio ambiente? Se sim, não vale a pena. 

Quais são as perguntas que você utiliza para tomar decisões? Els favorecem o meio ambiente?


"É a hora de entrar no mundo dos negócios com uma cabeça diferente, deve-se pensar lá na frente, não só como empresário ou executivo, mas também como cidadão.

 


Fonte: Alessandro Carlucci.