A NOVA RELAÇÃO ENTRE CONSUMIDOR E MARCA


A NOVA RELAÇÃO ENTRE CONSUMIDOR E MARCA

O consumidor de hoje está totalmente diferente de anos atrás. O perfil desse consumidor é mais ativo.  Atualmente, as pessoas exigem uma relação de igual para igual com as marcas. Estão em busca de uma experiência única e sabem o poder que a internet tem e utilizam as informações para filtrar preços e a reputação das marcas.  Ela está mais interessada em saber sobre o produto e a empresa. Pesquisam, procuram referências, são digitais e é preciso oferecer experiências vivas, dinâmicas e envolventes, assim como uma comunicação cada vez mais direta e que aproxime os clientes.

O consumidor é bem informado e não vai se contentar com pouco. Ele avalia tudo: a comunicação, o preço, o valor, as condições de pagamento, a segurança, a interatividade e tudo o que diz respeito à sua experiência, antes de fechar negócio. O consumidor quer interagir para se identificar e se sentir parte da marca que ele “investe”. Sempre que tiver chance, envolva seu público e fortaleça essa ideia. Abrir canais de diálogos com seus públicos e usar as redes sociais para aproximar os consumidores é uma opção.

Visando esse crescimento on-line das marcas e, principalmente, o comportamento dos consumidores nos dias de hoje, o fundador e CEO do Reclame AQUI, Mauricio Vargas, traz em sua palestra dicas e reflexões sobre as relações de consumo. Em uma apresentação cheia de bom humor, Mauricio traz uma visão prática de como satisfazer o consumidor.  Oferecer diferentes pontos de contato, deixar as dúvidas mais frequentes facilmente acessíveis, responder a todos os comentários em redes sociais, sites e outros canais são as formas mais simples de atender a essa demanda constante por comunicação.

Investir na humanização da sua marca, passando a sensação de que ela realmente é uma pessoa e que se preocupa de maneira verdadeira com cada um de seus clientes também é muito importante. Nunca deixe de responder a um comentário, seja positivo ou negativo, e mostre que a empresa está sempre aberta ao diálogo. Sem um retorno é como se a pessoa estivesse falando sozinha, o que nunca é saudável numa relação, mesmo que seja comercial.

 

Fonte: Mauricio Vargas