TEMAS


Flávia Maria Bittencourt - Adidas

Flavia Maria Bittencourt é formada em engenharia química, com pós graduação em Marketing.

Em sua carreira, possui experiência em escolas na França e Inglaterra.

No Marketing, passou por empresas como Banco Nacional, Unibanco, Oi/Telemar e outros. Seu perfil é multidisciplinar e estratégico.

É Diretora-geral da Sephora no Brasil e vice-presidente sênior para América Latina.

A Sephora é considerada uma rede visionária de produtos de beleza em todo o mundo, fundada na França em 1970.

A primeira medida que a carioca Flávia Maria Bittencourt tomou, dois anos atrás, ao assumir o comando da Sephora Brasil foi derrubar as paredes do escritório ocupado pela subsidiária da empresa francesa, conhecida em todo o mundo pela alcunha de “Disney das mulheres”, dada a quantidade e variedade de cosméticos disponíveis para experimentação e venda.

Seu objetivo era integrar a equipe, alinhar a estratégia e ampliar os negócios no Brasil, hoje o terceiro maior mercado mundial de beleza, atrás apenas dos Estados Unidos e da China.

De lá para cá, ela mudou processos, controles e sistemas, trocou diretores e imprimiu mais agilidade e flexibilidade ao negócio.

Com uma pequena verba de marketing, Flavia testou sua tese. Em três meses, o CEO mundial entendeu por que a executiva brasileira insistia tanto nesse modelo para o Brasil. Flavia avaliou que poderia reduzir a margem de lucro da marca própria Sephora Collection para se aproximar da consumidora que se sentia intimidada com uma loja premium.

“Hoje, o quiosque está em outros países”, diz Flavia, escolhida a EMPREENDEDORA DO ANO NO VAREJO (2017). “Eu aprendo não por que trouxe de outras indústrias ou de outras empresas, mas por conversar com a equipe de vendas e por observar as clientes enquanto elas compram.”

O CEO mundial gostou tanto do que viu no Brasil que autorizou a abertura de cinco novos quiosques e dividiu a estratégia com outros países.

“A Sephora compete, no mundo, com lojas de departamento e no Brasil, com as segmentadas”, diz Alberto Serrentino, fundador da Varese Retail. “Ela tem aproveitado essa deficiência estrutural do País para ocupar espaço e diversificar o formato da loja premium com quiosques para aumentar seu potencial de expansão com outros públicos.”

Os resultados têm agradado. Com 24 lojas e 11 quiosques (ao todo são 2,3 mil lojas em 33 países), o índice de retorno de uma cliente na loja é de 62% e o tempo médio de permanência, de 45 minutos. “Não sou mais varejo, sou entretenimento”, diz Flavia.

“A cliente entra na loja para se divertir, se maquiar, aprender um novo truque e brincar com uma marca que ela não conhece. A compra é uma consequência que esse universo oferece. Então, tenho de manter essa experiência e esse entretenimento, que é o que todo varejo deseja ser e nós conseguimos.”

Se a loja física consegue encantar clientes pela possibilidade do contato sensorial com marcas e produtos, a virtual tem o desafio de reproduzir uma experiência semelhante.

Como não dá para tocar ou sentir o cheiro, a Sephora tenta mostrar imagens ampliadas, que permitem visualizar a textura do produto e detalhes característicos.

Há, também, um grande investimento em vídeos e tutoriais para a cliente ter a exata noção do que está buscando. Todo esse cuidado é pela importância do comércio eletrônico para as vendas.

O trabalho de Flavia está longe de ser concluído. Ela mantém uma lista com 10 marcas que precisam fazer parte do extenso portfólio de produtos da loja.

A marca Too Faced, por exemplo, estava no topo da lista das mais desejadas pelas clientes. Nos últimos meses, conseguiu ser a primeira operação global a colocar a MAC nas gôndolas.

Para 2018, uma das novidades será o envio gratuito de um produto que a cliente não encontrar na loja, mas que estiver disponível no estoque. “Fazemos a curadoria das melhores marcas do mundo”, diz ela. “A beleza aumenta a autoestima e sempre tem uma solução na Sephora.” O importante, para Flavia, é seguir surpreendendo.

Atualmente Flávia atua como CEO da Adidas e Membro do conselho da TIM e Marisa.

Temas de Palestras:

- Empreendedorismo
- Marketing
- Produtos comerciais e Varejo
- Marketing / Telemarketing e Varejo
- Planejamento e Estratégia
- Perspectiva de Mercado – Rede Internacional de Varejo
- Beleza
- Atendimento ao cliente
- Marketing Digital
- Gestão
- Trabalho em Equipe
- Qualidade de serviços
- Empresários / Executivos de Sucesso
- Mulheres de Sucesso
- Mercado de Cosméticos
- Sobre o Comportamento das Consumidoras Brasileiras
- Economia Criativa
- A Crise é uma Oportunidade para Abrir Lojas Quando Ninguém Está Abrindo
- Liderança
- Gestão de Pessoas
- Criamos uma Gestão da Cultura do Dono. Todo mundo se Sente Dono