TEMAS


Milton Neves

Milton Neves Filho é uma radialista e jornalista.

Iniciou a carreira em 1968, aos dezessete anos, como locutor na Rádio Continental em sua cidade natal. Radialista esportivo trabalhou na Rádio Colombo em Curitiba, na Rádio Jovem Pan de São Paulo e na Rádio Oscar Monchito de Goiânia. Atualmente está na Rádio Bandeirantes AM e na BandNews FM.

No dia 14 de fevereiro de 2014, Milton Neves citou ao vivo na BandNews FM, ser escrivão aposentado por Minas Gerais. Entretanto, segundo o blog Flitparalisante, Milton Neves era repórter do DETRAN, em seguida tornou-se escrivão e nunca lavrou qualquer termo policial.

Desde os anos de 1990 dedica-se também à apresentação de debates televisivos sobre futebol, obtendo grandes audiências. Iniciou na Rede Manchete, apresentando o Canal 100, programa clássico onde mostrava o futebol sob uma ótica cinematográfica. Depois, na Rede Bandeirantes, seguiu comandando os programas esportivos "Gol O Grande Momento", "Esporte Total Debate" e "Super Técnico". Em dezembro de 2001, seguiu para a Rede Record apresentando os programas "Terceiro Tempo" e "Debate Bola". Na Rede Mulher de televisão e afiliadas apresentando o programa "Golaço".

Atualmente, após seu retorno à Rede Bandeirantes, apresenta o "Terceiro Tempo" aos domingos. O programa televisivo tem o mesmo nome de seu antigo programa na Rádio Jovem Pan AM e do atual na Rádio Bandeirantes, além de sua agência de publicidade e um sítio de Internet, pois detém o registro do nome. Durante a Copa do Mundo de 2010, na África do Sul, estreou um novo programa, também na área esportiva, com o nome de "Band Mania", Participaram da atração os ex-jogadores Denílson, Emerson e Vampeta. O programa ganhou um espaço fixo na programação, mas sem a participação de Vampeta, impedido de participar de transmissões televisivas por ser candidato a Deputado Federal nas eleições de 2010. Na TV, Neves comandou o "Terceiro Tempo" até 15 de abril de 2018, quando o programa televisivo foi extinto e deu lugar ao Show do Esporte, exibido também aos domingos.

Em 31 de maio de 2005, Milton deixou a Jovem Pan após 33 anos e assinou contrato com a Rádio Bandeirantes. No dia 12 de julho do mesmo ano, ingressou na Justiça do Trabalho contra a Jovem Pan alegando horas extras e comissões não pagas. Segundo a decisão do Tribunal Regional do Trabalho da 2 Região, ela foi obrigada a pagar 2 milhões de reais.

Além de comunicador, também se tornou um empresário de sucesso. Hoje dedica grande parte do seu tempo para catalogar jogadores, cronistas e antigas pessoas ligadas ao futebol brasileiro, que já morreram ou se aposentaram e dispõe as informações e principalmente imagens históricas coletadas.

Tipos de Trabalhos:

- Jornalistas
- Mestre de Cerimônias
- Moderador de Debates
- Presença Vip

AT 10-09