TEMAS


Paulo Izidoro

Nascido em Matosinhos (MG), no dia 3 de julho de 1953, reside atualmente em sua cidade natal. Vencedor por onde passou, Paulo Isidoro foi um jogador habilidoso (tambem chegou a atuar como autêntico ponta-direita) e que sabia muito bem fazer o importante papel de "formiguinha" em grandes times.

Ele começou a carreira no Atlético Mineiro no começo dos anos 70. Em 74, Paulo Isidoro foi emprestado, junto com Toninho Cerezo, ao Nacional de Manaus (AM). Naquele ano, o time amazonense fez ótima campanha no Brasileirão e os dois jovens jogadores acabaram retornando ao Galo.

Com a camisa atleticana, Paulo Isidoro conquistou dois títulos mineiros (76 e 78), antes de se transferir para o Grêmio em 79.

Pelo Tricolor gaúcho, Paulo Isidoro conquistou dois estaduais (79 e 80) e um nacional (o Campeonato Brasileiro de 81. O Grêmio derrotou o São Paulo, por 1 a 0, gol de Baltazar).

Depois do Grêmio, transferiu-se para o Santos e continuou levantando taça. Em 84, na equipe comandada pelo saudoso técnico Castilho, Paulo Isidoro foi campeão paulista.

Deixou o Peixe em 85 para retornar ao Atlético Mineiro, onde foi campeão mineiro em 85 e 86.

No final de 87, Tziu deixou o Galo para voltar ao futebol paulista. Ele foi contratado pelo Guarani, que o utilizou como médio-volante.

O Bugre, que foi vice-campeão paulista de 88 (perdeu a final para o Corinthians, 1 a 0, gol de Viola, no Brinco) tinha um meio-de-campo maravilhoso com Paulo Isidoro (camisa 5), Barbieri (8), Marco Antônio Boiadeiro (7) e Neto (10).

Depois do Bugre, Paulo Isidoro chegou a ter rápidas passagens pelo Cruzeiro, XV de Jaú (SP) e Internacional de Limeira, onde encerrou a carreira em 1190.

Em 2006, assumiu o comando técnico de um time amador da cidade de Santo Antonio de Amparo, no sul de Minas.

TiposdeTrabalho


- Esportes
- Mestre de Cerimônias
- Presença Vip