TEMAS


Capital Inicial Banda

Em 1978, Felipe "Fê" Lemos, volta de uma estadia na Inglaterra para Brasília, onde seu pai ensinaria na Unb. Ele se juntou a um grupo de jovens fãs de punk rock do conjunto de quatro prédios, apelidado "Turma da Colina", que incluíam Renato Manfredini Júnior, o Renato Russo. Os dois mais o sul-africano André Pretorius fundaram a banda Aborto Elétrico, com Renato no baixo, André na guitarra e Fê na bateria. Pretorius teve de voltar para a África do Sul para cumprir o serviço militar, então Renato se tornou guitarrista e cantor, enquanto o irmão de Fê, Flávio Lemos, assumiu o baixo. A banda logo se tornou uma das mais populares de Brasília, e um dos seus maiores fãs era Fernando "Dinho" Ouro Preto, um velho amigo de Renato que comparecia a todos os shows.

Em 1983, Fê e Renato se desentenderam, causando a saída do cantor e a extinção do Aborto Elétrico. Os irmãos Lemos chamaram o ex-guitarrista da Blitx 64, Loro Jones, e uma cantora, Heloísa, para formar outra banda, o Capital Inicial. Depois de um mês tocando em um teatro da Associação Brasiliense de Odontologia com a Plebe Rude e a nova banda de Renato, a Legião Urbana, por pressão dos pais Heloísa sai da banda. Os Lemos fazem uma audição para um novo cantor, e Dinho Ouro Preto assumiu o cargo.

Amadurecidos, com o respaldo do lançamento, pela Polygram, do álbum O Melhor do Capital Inicial, da constante execução de suas músicas pelas maiores emissoras de rádio e, principalmente, com o apoio dos fãs; que mantiveram o Capital Inicial vivo, seus quatro integrantes originais decidem voltar aos palcos. Dinho Ouro Preto, Loro Jones, Fê Lemos e Flávio Lemos voltam à estrada com um novo show, uma comemoração aos 15 anos da banda e aos 20 anos do nascimento do rock candango.

Em fevereiro de 2002, Loro Jones sai da banda, levando-o a constantes deslocamentos para São Paulo. Yves Passarel, da banda Viper, assumiu o posto.

No sábado do dia 31 de outubro de 2009, a banda estava fazendo um show em Patos de Minas, Minas Gerais, quando Dinho Ouro Preto teve uma queda de três metros de altura do palco. Dinho sofreu traumatismo craniano leve e uma fratura na costela; e após cinco dias de internação, o cantor voltou para a UTI por causa de uma infecção.

No dia 30 de novembro, Dinho saiu do hospital, depois de quase um mês internado. Após deixar o hospital Dinho e os integrantes da banda entraram em estúdio para a gravação do décimo quinto álbum do grupo Das Kapital. O disco traz algumas canções que contam um pouco do drama vivido por Dinho. Lançado no dia 2 de junho de 2010, o primeiro single do álbum foi "Depois da Meia Noite", liberado para as rádios de todo Brasil, e depois "Como se Sente", "Vivendo e Aprendendo" e "Vamos Comemorar" a pedido dos fãs. Segundo Dinho, Das Kapital marca o início de uma terceira fase do Capital, depois da inicial e do retorno, "dos discos mais com a nossa cara, com o tipo de som que a gente gosta". A banda também tocou no Rock in Rio 2011, no dia 24 de setembro, abrindo o show para os californianos do Red Hot Chili Peppers.

 

No dia 10 de dezembro de 2012, lançam um novo álbum, Saturno. O disco teve a produção de David Corcos, e contém 13 faixas, incluindo os singles "O Lado Escuro da Lua" e "Saquear Brasília". No ano seguinte são confirmados no Rock in Rio 2013, no dia 14 de setembro, mesmo dia da banda Muse.

Em 2015, o Capital Inicial decidiu gravar um segundo álbum acústico em Nova York. Acústico NYC teve na maior parte do seu repertório canções gravadas após o Acústico MTV, fora três composições inéditas, uma canção dos anos 80 ("Belos e malditos") e covers de Legião Urbana e Charlie Brown Jr. Lenine e Seu Jorge fizeram participações especiais, e os violões tiveram as adições do produtor Liminha e do ex-Charlie Brown Thiago Castanho.

Em 2017 em plena turnê do acústico NYC, a banda preparou um show elétrico com setlist passando por todas as fases das três décadas de carreira, investiu em pirotecnia e arte visual nos telões, para se apresentar na 7ª edição do Rock in Rio, o show teve a participação do Thiago Castanho (Ex Guitarrista do Charlie Brown Jr). A apresentação da banda foi eleita o melhor show nacional do Rock in Rio 2017.

Atualmente gravando um novo álbum de inéditas cujo lançamento será "parcelado" onde a banda vai divulgar uma música inédita por mês, totalizando 12 músicas inéditas que terá lançamento digital e posteriormente mídia física.

Seus Integrantes e Colaboradores:

- Dinho Ouro Preto - vocais (1983-1993, 1998-presente)
- Flávio Lemos - baixo (1982-presente)
- Fê Lemos - bateria, backing vocals (1982-presente)
- Yves Passarel - guitarra (2001-presente)
- Fabiano Carelli - guitarra, backing vocals (colaborador)
- Robledo Silva - teclado, backing vocals (colaborador)


Tipos de Trabalho:


- Cantores / Bandas
- Mestre de Cerimônias
- Presença Vip
- Show 

AT 12-09